System - Configuration - NDG Theme - Browser Support Messages - Unsupported Browser Message

You have reached the website

PERGUNTAS E RESPOSTAS

Quer obter mais informação sobre as nossas actividades e como actuamos de forma responsável? Nesta secção preparámos algumas respostas para si.

1. Por que razão escolheram a Rainforest Alliance e seguem a iniciativa 4C, e não outras ONG como parceiras e outras iniciativas internacionais do café ou as iniciativas da Fairtrade?

A nossa abordagem da agricultura responsável reveste-se de um caráter aberto e inclusivo. Temos uma parceria com a Rainforest Alliance e somos membros fundadores da 4C porque, enquanto organizações, partilhamos do mesmo empenho para com a excelência agrícola e a sustentabilidade dominante no café, focalizando-nos especificamente numa melhoria contínua. Isto não exclui outras parcerias com ONG que partilhem da nossa ambição relativamente ao setor do café. Ambas as organizações trabalham com o propósito de melhorar as condições sociais, ambientais e económicas dos agricultores.

2. Qual é concretamente o vosso trabalho no terreno e como se certificam de que estas iniciativas beneficiam os agricultores?

No terreno, a nossa rede de agrónomos e parceiros comerciais ajuda os agricultores e as cooperativas na implementação dos critérios 4C e dos projetos agrícolas. O nosso plano centra-se na melhoria da rentabilidade dos produtores através das boas práticas agrícolas e da renovação das árvores do café, o que proporciona um rendimento mais elevado utilizando a mesma superfície de terra, menores custos em geral, e fontes de rendimento diversificadas. Esta abordagem é combinada com uma formação sobre como otimizar a quantidade e a qualidade, sendo ainda impulsionada pelas nossas atividades de abastecimento direto. Nesta perspetiva, é nosso objetivo focar as nossas intervenções na criação de valor partilhado a longo prazo, e não apenas ajudar os agricultores a “ganhar mais dinheiro” a curto prazo.

3. Os rendimentos mínimos das plantas a partir das quais se abastecem do vosso café são controlados e rastreados? E quais as sanções aplicáveis no caso de quaisquer desvios às normas estabelecidas?

Como parte da nossa abordagem da agricultura responsável, comprometemo-nos a cumprir os princípios do 4C. O Código de Conduta 4C contempla os rendimentos justos para os produtores de café. A associação desenvolveu um sistema de verificação independente, credível e eficaz, e ajuda as Unidades 4C (grupos de produtores) a avaliarem a sua situação no que se refere à implementação do Código de Conduta 4C. Em caso de desvio, a licença 4C não será emitida.

4. Utilizam técnicas de modificação genética ou clonagem para criar plantas?

Nós não recorremos à tecnologia de modificação genética nem à clonagem para a criação de plantas. Os nossos cientistas na R&D Tours estão envolvidos numa investigação pioneira sobre variedades que poderão, potencialmente, triplicar ou até mesmo quadruplicar os rendimentos, desde que cultivadas adequadamente. A propagação das plantas ocorre através de um método designado por embriogénese somática, sendo este um método acelerado de reprodução de grandes quantidades de plântulas de elevado potencial. Contrariamente ao que sucede com as técnicas de propagação comuns, as plantas produzidas são mais bem estruturadas, mais uniformes e mais vigorosas, apesar de não terem sido submetidas a nenhuma modificação genética. As plantas têm vindo a fazê-lo naturalmente há milhares de anos. Por exemplo, as batatas produzem rebentos que se transformam em novas plantas idênticas.

5. Onde são fabricadas as máquinas e os seus componentes? Utilizam cadeias de fornecimento nas regiões em desenvolvimento, como por exemplo a Ásia? As condições laborais de todas as fábricas pertencentes à vossa cadeia de fornecimentos foram auditadas no que se refere às normas internacionais?

As máquinas NESCAFÉ® Dolce Gusto® são produzidas na China e o fabricante respeita o Código de Fornecedor da Nestlé e atua em conformidade com os regulamentos locais em vigor. Este Código é complementado pelas Diretrizes sobre o Abastecimento Responsável, as quais satisfazem ou excedem as normas de produção responsável internacionalmente reconhecidas. Além disso, mais de 75% dos nossos fornecedores foram já auditados e certificados ao abrigo da SMETA (Auditoria de Comércio Ético dos Membros da Sedex). Prevê-se que os restantes fornecedores sejam submetidos a esta auditoria em 2014.

6. Por que motivo utilizam o plástico para estas cápsulas e não um material reciclável (tal como o alumínio) ou biodegradável?

Em primeiro lugar, determinados tipos de plástico são de facto reciclados, como por exemplo o tereftalato de polietileno (PET) das garrafas de bebidas. Ao criarmos as nossas cápsulas, foram considerados todos os tipos de materiais visto que o desempenho ambiental dos materiais depende da sua aplicação. A cápsula NESCAFÉ® Dolce Gusto® é feita de materiais plásticos de elevada qualidade que apresentam um bom desempenho face à pressão gerada pela máquina (máx. 15 bares). Por exemplo, para resistir a esta pressão, o papel não é apropriado. A tecnologia que utilizamos permite também a preparação de bebidas longas. Os materiais biodegradáveis foram também ponderados mas, atualmente – atendendo ao formato e à dimensão da NESCAFÉ® Dolce Gusto®, os materiais biodegradáveis não seriam adequados se pensarmos nos impactes ambientais ao longo de todo o seu ciclo de vida. Sendo feita de plástico, a cápsula é perfeitamente estanque à luz e ao oxigénio e permite uma preservação ótima dos aromas do produto. Além disso, a recuperação de energia a partir das cápsulas usadas permite tirar partido do poder calorífico do plástico e poupar petróleo.

7. Por que razão as cápsulas NESCAFÉ® Dolce Gusto® não são recicladas em alguns países?

As cápsulas NESCAFÉ® Dolce Gusto® não podem atualmente ser recicladas nalguns países devido à ausência de uma infraestrutura própria para esse efeito. Para superar este problema, implementámos um sistema de recolha de cápsulas em Portugal através do qual reciclamos a parte plástica das cápsulas para a construção de materiais de mobiliário urbano e valorizamos as borras do café para a compostagem. De modo a alargar esta abordagem, iniciámos o desenvolvimento das nossas próprias soluções de recolha e reciclagem especificamente vocacionadas para este fim também noutros países. Além do mais, a recuperação de energia a partir das cápsulas usadas constitui igualmente uma opção válida no fim de vida, dado que permite tirar partido do poder calorífico do plástico e poupar petróleo.